Diários de uma aventura - Fallout

Página 9 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Diários de uma aventura - Fallout

Mensagem por Daniel em 06/11/14, 07:48 pm

Linx tá mais protegido que o Júpiter dos cybercops Laughing

avatar 
Daniel

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diários de uma aventura - Fallout

Mensagem por Patolino em 09/11/14, 11:08 am

A Power armor é uma armadura muito bem feita nesse jogo e no aspecto futurístico onde passa.
avatar 
Patolino

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diários de uma aventura - Fallout

Mensagem por MrLinx em 15/11/14, 06:34 pm

Daniel escreveu:Linx tá mais protegido que o Júpiter dos cybercops Laughing


Laughing

Mais ou menos isso mesmo.


Patolino escreveu:A Power armor é uma armadura muito bem feita nesse jogo e no aspecto futurístico onde passa.

Sim Patolino, a Power Armor tem um background histórico bem legal, descobri lendo a linha do tempo que você postou.

"A Power Armor chega à frente de batalha no Alasca e é a principal responsável pelas vitórias americanas sobre os chineses. A china tenta criar sua própria versão da armadura, mas está atrasada tecnologicamente em relação aos EUA."
avatar 
MrLinx

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diários de uma aventura - Fallout

Mensagem por MrLinx em 16/11/14, 03:34 pm

Já aviso antes que esse post está bem grande.  Tongue Boa leitura.

Continuando a aventura....

Bem como citado anteriormente, depois de pegar a Power Armor (u.U) era hora de ir atrás do meu companheiro desaparecido da irmandade, e eu sabia exatamente onde procurar, em Hub. Depois de algumas voltas pelos distritos, eis que entro em uma casa em Oldtown, e lá está o refém. Depois de alguns tiros trocados liberto nosso amigo.


Eu preferia resolver na conversa, mais eles partiram logo pra ignorância...Deu no que deu.

Antes de voltar para Brotherhood e pegar minha recompensa, havia algumas coisas mais pra se fazer aqui em Hub. Primeiro ajudei um fazendeiro a recuperar sua fazenda que tinha sido tomada por Riders. Ajudei a Crimson Caravan a proteger algumas caravanas e depois me dirigi ao Maltese Falcon (o cassino) e conversei com um camarada suspeito chamado Kane. Kane é membro de uma organização criminosa liderada por Decker e logo e no meio do diálogo ele me pergunta se tenho interesse em um certo trabalho devido a minha reputação adquirida em Junktown (onde matei Gizmo). Eis então que desço as escadas e converso com Decker.


Decker, me passando um novo trabalho.

Decker, quer tomar o controle do mercado de distribuição de água mais ele tem uma pedra no caminho  Daren Hightower e sua esposa que se recusaram a sua oferta. A missão então fica clara, matar Daren Hightower (que por sinal é bem paranoico e vive cercado de guardas em sua própria casa) e sua esposa. Como já deixei claro, não sou de me aliar  ao mundo do crime, e não pretendo realizar a missão mesmo dizendo que aceitei. Logo vou a delegacia de polícia e conto tudo para o xerife. Juntamente dos guardas, derroto Decker em seu escritório e Hub e o xerife me agradece por livrar Hub de uma organização criminosa. Logo depois me dirijo ao Far-Go Traders Office e converso com Butch (um cara bem arrogante e estúpido por sinal), o líder do local me pede para investigar o caso das caravanas desaparecidas. Pergunta a ele o que ele suspeita que seja a causa do desaparecimento de tantas caravanas, aterrorizado e receoso ele conta que os rumores são que um Deathclaw está atacando as mesmas.


Butch o feio e arrogante dono da Far-Go Traders.


Além de feio, arrogante e estúpido o homem ainda é medroso.

Conversando com alguns moradores dentre eles Harold (o cabeça de planta, lembram?) consigo informações sobre os Deathclaw e sobre onde possa ser a caverna onde vive o mesmo (acreditem ou não quem sabe a cordenada é um homem louco que vive perto do Harold). Peço ao homem que me leve até a criatura e então chego a uma caverna.


Será que encontrarei aqui a causa do desaparecimento das caravanas?

Entro e exploro a caverna, sigo reto e não encontro nada a não ser alguns ovos quebrados, mais quando pego o caminho que segue para o sul....


Os rumores eram verdadeiros, ali parado em frente ao corpo de um mutante está um Deathclaw.

De longe avisto a ameaça e então começo a bolar uma estratégia para atacá-lo. Decido então tentar usar uma arma nova, pois até agora não tentei usar uma Energy Weapon ou algo mais extravagante. Eis então que decido testar a Allien Blaster (aquela que achei no ET morto próximo ao disco voador que estava junto com a foto do Elvis). Bem, depois de dar um tiro com a arma eu sinceramente pensei, como não testei essa arma antes??? Amigos, para que tenham uma ideia, meu dano antes de usar a Allien Blaster era de cerca de 11-22 no máximo sendo um tiro por turno. Com ela em um único tiro liso sem crítico nem nada, o dano foi de 54, mais o melhor, com ela eu consigo dar dois tiros por turno, algo assustadoramente delicioso e arrasador, praticamente 100 de dano por turno.


"One shoot, one killed" - esse é o lema agora.


Deathclaw foi muito mais fácil que o esperado, mais para o super mutante ali, a história foi outra.

Depois de uns 4 tiros, o Deathclaw não resistiu e acabou dando menos trabalho que o esperado. Depois de tirar a ameaça do caminho era hora de investigar o mutante que está agonizando e prestes a morrer, provavelmente devido a luta com o Deathclaw. Converso com o mutante e ele sem mesmo notar minha presença resmunga algumas coisas, ele não cita nada útil. Decido investigar o corpo do mesmo e lá encontro um holodisk, logo baixo os arquivos no Pip Boy, e aí sim descubro algo interessante.


O mutante em suas últimas palavras. Quem será esse Mestre?

O disco contém conversas gravadas do mutante ali morto com a base que me revelam o seguinte: Os mutantes estão interceptando as caravanas para raptar pessoas para seus experimentos  e de quebra levam os suprimentos. Nosso amigo que jaz ali no chão é o único membro dos mutantes que desapareceu na missão, mais parece que os ataques de Deathclaws as interceptações mutantes ocorrem com certa frequência, pois cita-se na transmissão que isso é um problema recorrente (a vida não ta fácil pra ninguém ~.~) . É citado também que se conseguissem um exemplar de Deathclaw vivo  para experimentos o "Mestre" ficaria grato.
Rapidamente volto pra Hub aviso Butch que apesar de realmente existir um Deathclaw a causa das caravanas desaparecerem é pior, pois os mutantes estão raptando pessoas e se preparando pra algo grande.Alerto  Butch para se preparar e prepara a cidade para um eventual ataque mais como o grande idiota que é não acredita muito em mim. Fazer o quê, avisar eu avisei. Feito isso, lavo minhas mãos e agora terminei o que tinha pra fazer aqui em Hub, sigo para o sul pois só sobrou uma cidade a qual não fui....


Boneyard conhecida antes da grande guerra como: Los Angeles.

Boneyard é um lugar interessante e assim como todas as outras cidades em que fui, várias facções e grupos comandam e exercem influências sobre uma parte do lugar. Como de praxe, aí vai a música pra sentirem o clima do lugar:


Me lembrou a música da dungeon no primeiro Diablo.

Mina passagem em Boneyard foi rápida e caótica, mais no fim gerou ordem. Logo ao chegar no local e em poucas conversas pode se perceber a intensidade das lutas entre as facções ali presentes 5 no total. Existem os Blades, Followers of the Apocalypse, os Gun Runners, os Regulators e por fim a NCR (New California Republic). Todos chegaram a um termo entre si e vivem de maneira equilibrada (na minha visão é claro) exceto por duas que insistem em brigar entre si, os Regulators (que se portam como se fossem a polícia do local e são liderados por Zimmerman) e os Blades (liderados por Razor).
Os Regulators operam como se fossem uma milícia e Zimmerman já perdeu o controle sobre eles faz tempo, mais eles o mantêm como líder justamente pra ser o bode expiatório. Zimmerman crê que Razor a líder dos Blades seja responsável pela morte de seu filho e logo me pede para que eu dê um fim nela. Decido aceitar a missão de Zimmer e sigo para a sede dos Blades, lá encontro Razor.


Razor, uma bela moça de olhar triste,  como descreve o jogo.

Chegando lá, logo vou direto ao assunto e digo a Razor, que lá estou para vingar a morte do filho de Zimmerman, mas ao pronunciar essas palavras a moça surta e me diz que irá matar todos eles. Sem entender muito do ocorrido, peço explicações dela e logo descubro o seguinte: Razor na verdade era amiga do filho de Zimmer (Jon) e diz que os Regulators jogaram a culpa nela para que ele pensasse que os Blades estavam por trás do assassinato para que assim a situação gerasse uma guerra e os Blades fossem exterminados dali, deixando assim os Regulators com livre liberdade para reinarem absolutos. Razor me mostra um holodisk que comprava tudo e me pede para ajudar os Blades a reverterem a situação, atacarem os Regulators e dar fim no confronto. Eu aceito, mas logo ela me põe a par do primeiro problema, os Blades estão sem armamentos desde que os seus fornecedors (os Gun Runners) estão com um problema e não estão conseguindo atravessar o distrito para que eles possam comprar armas, e sem armas, os Regulators nos derrotariam facilmente. Decido então resolver o problema e logo ao chegar no próximo mapa vejo o poque dos Gun Runners não conseguirem atravessar: Deathclaws bloqueiam o caminho.


Alguns Deathclaws, passeando por aí.

Como prometido, derroto os Deathclaws (dessa vez tinha até uma mamãe no meio que estava botando ovos dessa peste por ali) e chego no protegido estabelecimento dos Gun Runners.


Imaginem nadar nesse lago. Provavelmente ganharia um novo braço

De cara o local é cercado por um rio radioativo. La dentro converso com o líder e grato por eu ter liberado o caminho me da a opção de pegar algumas armas pra mim no seu incrível estoque. Mais ao invés de pedir pra mim, peço que ele envie as armas para os Blades (eu não preciso já tenho a Allien Blaster U.U). Com os Blades armados hora de dar um jeito nesses malditos Regulators. A batalha não foi dificil e logo os cairam todos perante a Allien Blaster e os rifles lasers que a galera trouxe.


Não sobrou nenhum Regulator pra contar história.

Depois disso, com a "ordem" restaurada conheci também um cientista ali em Adytum (distrito central) que acompanhado do ferreiro, conseguiu a proeza de endurecer e melhorar ainda mais a defesa da minha Power Armor. Agora sim com todas cidades exploradas, com a melhor arma do jogo (não achei nenhuma que chegasse aos pés da Allien Blaster) com a melhor armadura do jogo melhorada, é hora de partir pra ameaça principal da humanidade e acabar de vez com a ameaça mutante. Hora de tentar localizar a base militar desses gigantes verdes para que eu possa dessa maneira avisar e pedir reforços na Irmandade.
Explorando a noroeste da Brotherhood que é onde as pistas indicam que seja a base mutante, logo a encontro. Rapidamente volto na Irmandade peço reforços. É hora de destruir mutantes.


Base Militar


Os reforços chegando pra luta.

De cara temos quatro mutantes defendendo a entrada do lugar. Eles são um alvo fácil, ainda mais com o reforço da Irmandade. Logo depois de derrotá-los, explorando seus corpos (ou o que sobrou deles devido a desintegração pela Allien Blaster ou os pedaços destroçados pelas Rocket Launcher dos Brotherhood) encontro uma senha para porta e um rádio comunicador.
Antes de entrar uso o rádio, finjo ser um mutante e passo coordenadas falas pedindo reforço, assim disperso alguns deles.
Ao entra na base a coisa fica feia, nem tanto pra mim mais para os meus companheiros. Tycho, Ian e Dogmeat aguentam no máximo um tiro dos mutantes, e aqui, está infestado deles o que resulta na morte certa. Peço para Ian e Tycho esperarem do lado de fora, Dogmeat como não obedece a comandos entra comigo, o inevitável acontece e aqui perco meu companheiro mais fiel que com certeza ajudou muito até aqui.


R.I.P Dogmeat.

Como podem ver na foto acima, aqui existem muitos, mais muitos mutantes a cada andar. Eu com a Power Armor melhorada e a Allien Blaster consigo avançar, mais são necessários vários Stimpacks e muita cautela.


Depois de matar vários no primeiro andar, eis aqui o segundo.

Passo pelo segundo e terceiro andar com muita luta e batalha. Não paro, pois a morte de Dogmeat não será em vão. Eis então que chego no quarto andar, aqui vejo semblantes diferentes e inimigos com nova roupagem.


Vários membros da Cathedral estão aqui.

Percebo vários membros da Children of the Cathedral aqui. Penso em qual é a relação deles com os mutantes.  A porta está trancada e não consigo entrar para interrogá-los. Também a uma carcaça de robô logo abaixo na sala. Posso repará-lo, mais decido não fazer isso agora. Só me resta seguir a direita e atacar o Lieutenant Lou o líder dos mutantes,comandante aqui da base militar Mariposa e braço direito do "Master" seja lá quem ele for. A luta com Lou não foi fácil, ele claramente tem mais HP que os outros Mutantes e está equipando com uma metralhadora de laser giratória. No fim ele caiu e com uma animação bem legal diga-se de passagem, quem quiser conferir aqui está.
Com Lou e todos os mutantes daqui mortos é hora de destruir de vez a base.
Sigo para a porta que está trancada, como ela não abre logo me lembro do robô. Uso o comando Repair seguido do comando Science, e logo ativo ele o Mr Handy(sim o mesmo piadista de Fallout 3). Peço pra ele cumprir sua missão. Logo ele se choca com a porta destruindo a barreira de energia que impedia minha passagem, liberando assim minha entrada.


Mr. Handy!


Liutenent morto com um tiro crítico na cabeça.

Entro na sala, mais ao conversar com os membros da igreja eles literalmente explodem. Sim, explodem ou suicidam-se de maneira incrivelmente bizarra e engraçada, com a seguinte frase: "Você matou a mão direita de Deus. O Mestre ficará chateado. Agora, chegou nossa hora de se juntar a Chama Sagrada!".
Após eles todos morrerem da mesma forma, me dirijo ao terminal ali presente. Uso novamente minha skill "Science" e consigo acesso ao terminal. Dentre várias opções entra no opção de segurança, e consigo hackear essa função. Logo é me dado algumas opções.


Hmmm? Eita indecisão.

Escolho a 4ª opção. Tenho três minutos pra fugir dali. Hora de correr.
Rapidamente me dirijo aos elevadores. Logo chego no primeiro andar. Tycho e Ian e o pessoal da Irmandade me esperam do lado de fora. Pernas pra quem tem.


Run mother*****rs!










Assim fiz uma tumba a sua altura Dogmeat...


Aqui com certeza dei um golpe e tanto no exercito mutante. A luta não acabou, mais está prestes do fim, e agora só me resta um alvo, a Cathedral e o individuo conhecido como "Master".

Até o próximo post.

avatar 
MrLinx

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diários de uma aventura - Fallout

Mensagem por Daniel em 16/11/14, 08:59 pm

Linx com a Allien Blaster agora está na forma mais forte do jogo.
Tá até esbanjando com a arma nova, dispensando outras armas para os blades utilizarem, hehe.

não sabia que os Mutantes tinham inteligência suficiente para fazer experimentos humanos e até em outros seres como os DeathClaws. Quem olha eles no Fallout 3, pensa que são apenas errantes sobrevivendo na Wasteland, embora, eles consigam usar muito bem armamentos.

Pessoal da Brotherhood realmente são muito massa. Lembro daquela fantástica cena no F3 onde você se une a eles para defender a Galaxy News Radio, bem no início do jogo ainda. Aquela cena é fantástica.

Chegando no fim, então? O cara que chamam de Master, realmente é bem obscuro. Será também um dos que viveram naquele vault que ficou aberto entre os anos? hmmm



avatar 
Daniel

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diários de uma aventura - Fallout

Mensagem por Whitewolf em 16/11/14, 11:43 pm

Caramba Linx, batendo ate uma n ostalgia aqui ao ler o post, vontade de jogar jogo véio rulez!!! Laughing

O massa desses jogos é que vc não espera nada deles, ai aparece uma ceninha diferente e a getne ja fica todo empolgado, ainda mais com um enredo e conteudo desses, realmente jogos assim são épicos.

Gostei da sua vingança na raça e sozinho pra não perder a galera, baixou o Terminator Salvation na Wasteland! Laughing

no aguardo do desfecho, se bem que acho que não vou ler... Tongue Suspect

Mas me surgiu uma duvida, será que esse jogo tem varações ou multi finais?
avatar 
Whitewolf

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diários de uma aventura - Fallout

Mensagem por gizellechan em 19/11/14, 12:12 pm

MrLinx escreveu:Além de feio, arrogante e estúpido o homem ainda é medroso.

Cara quando quer esculachar, esculacha forte mesmo Laughing

MrLinx escreveu:Amigos, para que tenham uma ideia, meu dano antes de usar a Allien Blaster era de cerca de 11-22 no máximo sendo um tiro por turno. Com ela em um único tiro liso sem crítico nem nada, o dano foi de 54, mais o melhor, com ela eu consigo dar dois tiros por turno, algo assustadoramente delicioso e arrasador, praticamente 100 de dano por turno.

Sei não, Linx... Tem pegadinha do Malandro nessa arma não? Huahuahuah

Às vezes essas coisas fuderosas tem algum porém kkkk


MrLinx escreveu:Imaginem nadar nesse lago. Provavelmente ganharia um novo braço

Vou é pra esse laguin Laughing

Vai que eu ganho uma mutação boa  Tongue kkk


MrLinx escreveu:R.I.P Dogmeat.

Crying or Very sad

Crying or Very sad

Poxa vida... Epa, então não tem como reviver os companions? =[
avatar 
gizellechan

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diários de uma aventura - Fallout

Mensagem por MrLinx em 29/11/14, 07:49 am

Daniel escreveu:Linx com a Allien Blaster agora está na forma mais forte do jogo.
Tá até esbanjando com a arma nova, dispensando outras armas para os blades utilizarem, hehe.

não sabia que os Mutantes tinham inteligência suficiente  para fazer experimentos humanos e até em outros seres como os DeathClaws. Quem olha eles no Fallout 3, pensa que são apenas errantes sobrevivendo na Wasteland, embora, eles consigam usar muito bem armamentos.

Pessoal da Brotherhood realmente são muito massa. Lembro daquela fantástica cena no F3 onde você se une a eles para defender a Galaxy News Radio, bem no início do jogo ainda. Aquela cena é fantástica.

Chegando no fim, então? O cara que chamam de Master, realmente é bem obscuro. Será também um dos que viveram naquele vault que ficou aberto entre os anos?  hmmm

Na verdade os mutantes não são muito inteligentes, com excessão do Liutenent Lou que matei na base no último post. O que acontece é que eles são cordenados pelo "Master", para atingir seus objetivos, que é a supremacia dos mutantes. Lou seria como o mutante perfeito e o modelo que o Master espera alcançar em seus desenvolvimentos e experimentos.

O pessoal da Brotherhood é demais, são os caras da Wasteland. Aquela cena em Fallout 3 é épica demais.

Master é bem obscuro até o final do jogo. Ontem zerei o jogo e descobri a identidade dele, pra não spoilar da pra dizer que é algo bem bizarro.



Whitewolf escreveu:Caramba Linx, batendo ate uma n ostalgia aqui ao ler o post, vontade de jogar jogo véio rulez!!! Laughing

O massa desses jogos é que vc não espera nada deles, ai aparece uma ceninha diferente e a getne ja fica todo empolgado, ainda mais com um enredo e conteudo desses, realmente jogos assim são épicos.

Gostei da sua vingança na raça e sozinho pra não perder a galera, baixou o Terminator Salvation na Wasteland! Laughing

no aguardo do desfecho, se bem que acho que não vou ler...  Tongue Suspect

Mas me surgiu uma duvida, será que esse jogo tem varações ou multi finais?

Fallout sempre surpreende. Tem vários desfechos que nos pegam de surpresa e sempre vejo esse primeiro jogo como um game a frente de seu tempo.
O jogo tem vários finais Wolf, e eles mudam conforme suas decisões durante o jogo.

gizellechan escreveu:
MrLinx escreveu:Além de feio, arrogante e estúpido o homem ainda é medroso.

Cara quando quer esculachar, esculacha forte mesmo Laughing

MrLinx escreveu:Amigos, para que tenham uma ideia, meu dano antes de usar a Allien Blaster era de cerca de 11-22 no máximo sendo um tiro por turno. Com ela em um único tiro liso sem crítico nem nada, o dano foi de 54, mais o melhor, com ela eu consigo dar dois tiros por turno, algo assustadoramente delicioso e arrasador, praticamente 100 de dano por turno.

Sei não, Linx... Tem pegadinha do Malandro nessa arma não? Huahuahuah

Às vezes essas coisas fuderosas tem algum porém kkkk


MrLinx escreveu:Imaginem nadar nesse lago. Provavelmente ganharia um novo braço

Vou é pra esse laguin Laughing

Vai que eu ganho uma mutação boa  Tongue kkk


MrLinx escreveu:R.I.P Dogmeat.

Crying or Very sad

Crying or Very sad

Poxa vida... Epa, então não tem como reviver os companions? =[

Não tem pegadina na Allien Blaster não Gi. Ela é bem overpower se comparada as outras armas e não tem efeitos colaterais (eu também achei que tinha algo no começo).

Ah e não tem como reviver os companions aqui não, morreu já era. Por isso eu fico mandando os lazarentos esperarem do lado de fora quando vejo que não vão aguentar o tranco.
avatar 
MrLinx

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diários de uma aventura - Fallout

Mensagem por MrLinx em 29/11/14, 02:40 pm

Bem antes de começarem a leitura já aviso que está é a parte final do jogo, então vai conter alguns "heavy spoilers". No mais boa leitura e espero que apreciem a parte final deste jogo assim como do meu diário de aventura.


Continuando a aventura....

Bem como havia dito no fim do outro post, era hora de ir para o meu confronto final, no único lugar que me restava, a Cathedral. Já deixo aqui a OST do local, para que sintam o clima do lugar:



A Cathedral


Logo ao adentrar na no local, percebo com o que devo lhe dar, fanáticos todos persuadidos por uma mente mirabolante, que sempre pensam que fazem o bem, mais no fim estão todos loucos.
De cara já entro e vejo dois telões que passam imagens que remetem a lavagem cerebral. Decido conversar com os membros daqui, pois a porta para a escadaria que sobe está trancada.
E depois de conversar com Lasher na parte noroeste do local, consigo uma chave, uma chave bem estranha por sinal.


Aqueles dois telões me lembram mecanismos de lavagem cerebral.


A chave ou emblema que abre a porta.

Com a porta destrancada é hora de subir e ir em busca de Morpheus, o líder supremo da Children of Cathedral, em busca de mais informações sobre "Master". Decido subir sozinho e deixar Tycho e Ian aqui em baixo, pois como na base mutante, creio que eles não aguentem o tranco aqui. Depois de subir quatro lances de escadas conversar com um lunático que rendeu excelentes gargalhadas e ir matando super mutantes invisíveis, chego de encontro a Morpheus.


Morpheus é a cara do Bradd Pitt como podem ver.

Morpheus não foi muito amigável aos meus questionamentos, então depois de descarregar algumas balas de laser alien nele, ele partiu pro outro lado deixando no chão apenas  suas roupas, seus restos desintegrados e uma nova chave. Então desço as escadas,  volto ao primeiro andar e percebo outra porta trancada. Uso a chave e desça vez, desço as escadas ao invés de subir,chego a um porão.


Um porão vazio e sem caminhos... Essas prateleiras de biblioteca nunca enganam um jogador de RPG.

No porão aparentemente não há caminhos. Aparentemente, pois logo após entrar e vasculhar um pouco o local, de repente uma passagem se abre e lá de dentro sai um membro da Cathedral questionando o porque de eu estar ali e o que estaria fazendo.  No fim ele não acredita que estou perdido, e tenho que eliminá-lo. Logo um caminho se abre e ali atrás uma caverna, que leva a uma nova Vault.


Tudo começo numa Vault... e será que vai terminar em uma?

Depois de derrotar os mutantes da entrada (morri duas vezes pra eles diga-se de passagem) adentro na Vault e subo o elevador. Como era de se esperar temos muitos mutantes e lunáticos, mais o mais estranho são os pedaços de gosmas e carne esparramados pra todo lado. Depois de matar vários mutantes no segundo  andar converso com alguns prisioneiros que ficaram loucos que citam várias coisas sobre o Master e sua influência psicológica.



Pedaços de gosmas e carne pra todo lado num lugar infestado de mutantes, pessoas loucas, prisioneiros que explodem ao sair correndo e cientistas fanáticos. Só pode ser mesmo  a última dungeon de Fallout.


Destaque para a segunda opção de diálogo que provavelmente renderia um bom assunto.

Sigo para o terceiro andar, derroto mais uma leva de mutantes e alguns vários robôs. Um detalhe na luta contra os robôs é que eu nunca havia usado uma Pulse Grenade no jogo, e quando usei aqui nesses robôs, foi surpreendente, sete morreram de uma vez, algo lindo de se ver. Depois de fazer a limpa no andar e gastar quase todos meus Super Stimpack's, sigo para a área sudeste do andar, onde os pedaços de gosma e carne praticamente impregnam o local de ponta a ponta.


3º andar é recheado de super mutantes.


Eu achava que meu teclado estava sujo, mais esses daí superaram ele fácil.

Eis então que me resta uma porta para entrar,entro, vejo um corredor, e lá no fundo uma figura bizarra. Poucos passos me separam dela, antes de ir em frente uso um Stimpack, completo meu HP, respiro e sigo em frente. Uma breve caminhada me leva a ele, Master, o "gênio do mal" (depende do seu ponto de vista) da Wasteland.


A poucos passos do confronto final...

Confesso que olhando de longe não entendi a forma do Master, não sabia ao certo o que ele era, e ao chegar mais perto, a coisa ficou pior e extremamente bizarra. Master, é um cérebro mutante, um emaranhando de mutações, com carne saindo pros lados e membros/pedaços do seu corpo ligados ao computador. A sua voz ou as vozes são de igual bizarrise, ao mesmo tempo que saem vozes agudas saem vozes graves, vozes diferentes, masculinas e femininas, todas sem entonação muito coerente, algo estrondosamente perturbador.


Master, batizado de Richard Moreau e conhecido como Richard Grey.

Depois de um diálogo, ele me revela que sua intenção é criar uma raça mais forte que possa povoar o novo mundo, uma raça sem as debilidades físicas humanas, capaz de resistir até mesmo a radiação. Não vou entrar em mais detalhes, pois Fallout pode ser terminado aqui sem nem mesmo se disparar um tiro, e há desfechos bem diferentes dependo das escolhas de cada um. Eu, depois de um intenso diálogo onde cada um expõe seu ponto de vista, e recuso sua oferta de me juntar a sua causa, o desfecho é uma batalha.


Segundo o feioso aí, os mutantes são o futuro.


Onde você atiraria?

Depois de perder por duas vezes para um alguns tiros de metralhadoras rotativas e alguns tiros de mutantes que entram pra ajuda-lo, meus ataques diretos no olho com minha Allien Blaster surtem efeito, consigo altíssimos danos e então Master morre em uma animação fenomenal.

Assim tomba o mestre  e seu plano de substituir a humanidade por sua raça suprema os Mutantes. Logo após sua morte o tempo começa a contar, é hora de dar no pé aqui da Cathedral antes que tudo vá pelos ares. Dois minutos e cinquenta segundos é tempo de sobra para sair dali, chamo Tycho e Ian de volta ao grupo, corro desenfreadamente para Wasteland, saio do lugar e reclino-me na cadeira, então aprecio o show.


Depois das explosões, vejo o desfecho de cada uma das minhas ações e escolhas durante o jogo, que destino cada cidade levou e que destino cada NPC importante pra história teve. Vou deixar esses detalhes na caixa de spoiler, pra não agigantar demais o post. Quem quiser saber o destino de Hub, Junktown, de Kyle, dos Khans,dos mutantes e mais alguns, aí está:

Spoiler:

E no final, depois de ver o destino que todos levaram, apenas uma pergunta restava, e o meu destino? O que será de mim o Vault Dweller? Eu volto pra casa, pra Vault 13, com certeza uma festa me aguarda, muitas alegrias e celebrações, certo? Não. É isso o que ocorre:












O Overseer chega a conclusão que apesar de eu ser um héroi, minha inflêuncia será negativa pra Vault pois serei venerado ali dentro e farei com que outros queiram se aventurar na Wasteland, colocando assim a sobrevivência deles e da Vault em risco. Depois de tudo isso eu tenho que ir... Eu irei, mais antes você terá o que merece Overseer.



Depois de tudo, hora de ir....







O que será do Vault Dweller? Pra onde vai? O que vai fazer? Todas questões para se imaginar. Talvez ele vá ser um mercenário, um mercador, um viajante, um andarilho, talvez ele foi abduzido, talvez se tornou um locutor de uma rádio, não sei, talvez.... Maybe....



Maybe you'll think of me when you are all alone.
Maybe the one who is waiting for you.
Will prove untrue, then what will you do?

Maybe you'll sit and sigh, wishing that I were near.
Then maybe you'll ask me to come back again.
And maybe I'll say "Maybe".

Maybe you'll think of me when you are all alone.
Maybe the one who is waiting for you.
Will prove untrue, then what will I do?

Maybe you'll sit and sigh, wishing that I were near.
Then maybe you'll ask me to come back again.
And maybe I'll say "Maybe".


-/-


Assim termino meu Diários de uma Aventura de Fallout. Agradeço a todos que comentarem, deram sugestões e a todos que leram, mesmo aqueles que nem são cadastrados no fórum. Sei que minha escrita não é das melhores mais escrever sobre minha experiência nesse jogo foi incrível, pois Fallout é incrível. Valeu.  


avatar 
MrLinx

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diários de uma aventura - Fallout

Mensagem por gizellechan em 29/11/14, 09:05 pm

MrLinx escreveu:Assim termino meu Diários de uma Aventura de Fallout. Agradeço a todos que comentarem, deram sugestões e a todos que leram, mesmo aqueles que nem são cadastrados no fórum. Sei que minha escrita não é das melhores mais escrever sobre minha experiência nesse jogo foi incrível, pois Fallout é incrível. Valeu.  

Foi um sucesso o "Diários de uma Aventura"! Parabéns, Linx!  Very Happy

Como ainda não joguei o game, infelizmente tive de só dar uma passada de olho no post, porque fiquei com medo de tomar spoiladas federais Laughing

Tô aqui me coçando, mas vou controlar a curiosidade, é o jeito  Laughing
avatar 
gizellechan

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diários de uma aventura - Fallout

Mensagem por Conteúdo patrocinado

 
Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 9 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum